Paraibana que fugiu de guerra na Ucrânia consegue chegar a João Pessoa

Na manhã deste domingo (10) chegaram em João Pessoa a paraibana Silvana Pilipenko, o seu marido o ucraniano Vasyl Pilipenko, e a sogra, de 80 anos. Os três conseguiram fugir da cidade de Mariupol, uma das mais devastadas pelos bombardeios russos desde o início da invasão do governo de Moscou contra a Ucrânia.

Durante a chegada de Silvana no Aeroporto Castro Pinto, em Santa Rita, ela foi recebida por familiares e amigos que sofreram com os 26 dias que passaram sem informações suas. “Era o que a gente esperávamos lá. Que pudéssemos sai em segurança e respirar sem o som das bombas e a fumaça das minas e dos mísseis”, afirmou a paraibana ao chegar em João Pessoa.

“A estrutura mental e emocional fica balançada e você não consegue muito raciocinar como será o amanhã e o depois. Foi difícil chegar aqui. Só em um trem passamos 32 horas, 14 horas em um voo vindo de Dubai e outras cinco horas de Moscou a Dubai”, afirmou Sylvana descrevendo todo o processo para conseguir estar a salvo com sua família. A família foi encontrada pelo filho do casal, Gabriel Pilipenko, no dia 29 de março e deixou a Ucrânia após duas tentativas.

O governador João Azevêdo utilizou suas redes sociais para comemorar o retorno de Sylvana para a terra natal após o período de tensão no Leste Europeu. “Um abraço que representa a alegria de voltar pra casa. A paraibana Silvana Pilipenko, que passou 26 dias desaparecida na Ucrânia, já está em solo paraibano, recebendo o carinho da sua família e amigos.”, afirmou o chefe do executivo.

Wscom

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.