Polícia da Paraíba prende suspeito apontado como responsável por executar mortes a mando de organização criminosa

Uma ação das polícias Civil e Militar da Paraíba, e a Polícia Civil do Rio Grande do Norte, prendeu nesta sexta-feira (22), um homem, 33 anos, investigado pela prática de vários homicídios na região do alto Sertão paraibano. Ele estava foragido no estado de São Paulo desde o ano passado e voltou ao Estado para cometer mais um assassinato, conforme apontam as investigações.

Segundo a Polícia, o suspeito preso é membro de uma organização criminosa que já foi alvo de investigações das polícias civis do Rio Grande do Norte e da Bahia, durante a ‘Operação Sinaloa’, que apura o tráfico internacional de drogas.

A prefeita do município de João Dias (RN) e o presidente da Câmara de Vereadores da cidade – pai dela – foram presos nessa operação, em 2020. Nessa terça-feira, 19 de outubro, dois irmãos da prefeita morreram em confronto com a Polícia Civil da Bahia.

Francisco Deus Amor Jacome de Oliveira e Leidjan Jacome de Oliveira, também investigados pela Operação Sinaloa, foram baleados na troca de tiros e não resistiram aos ferimentos. Os mandados de prisão que os policiais tentavam cumprir são da Justiça Federal do estado do Paraná.

Responsável por execuções

O homem preso na Paraíba era, segundo as investigações, o pistoleiro que atuava a mando da organização criminosa investigada pela ‘Sinaloa’. Ele está recolhido, à disposição da Justiça.

 

 

Portal Paraíba

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *