Prefeituras da PB voltam a obrigar uso de máscaras em prédios públicos

Em decretos publicados no Diário Oficial desta quinta-feira (24), prefeitos paraibanos adotam medidas mais restritivas por contas do aumento de casos de Covid-19 no estado. É o caso de Caaporã, onde o prefeito determinou a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção facial nos prédios públicos pertencente ao Município.

A medida entrou em vigor nessa quarta-feira (23) e pode ser ampliada a depender os novos números da doença na Paraíba.

Em Sapé, a gestão municipal determinou o retorno do uso de máscaras de proteção facial nos ambientes fechados das repartições públicas municipais a partir do próximo dia 28.  E também prevês que “novas medidas poderão ser adotadas a qualquer momento
em função do cenário epidemiológico municipal, estadual e mundial”.

Nessa quarta-feira, a Paraíba confirmou 197 novos casos de Covid-19, sendo 27 considerados moderados ou graves. Outros 170 são leves, segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Também foram confirmadas mais quatro mortes causadas pela doença.

Com isso, já são 662.313 casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus, com número de mortes confirmadas de 10.427 no estado desde o início da pandemia.

Em Puxinanã foi  determinada a obrigatoriedade do uso de máscara facial, por todos os indivíduos que circularem pelo território do município no interior de órgãos públicos e nos estabelecimentos privados, comerciais, prestadores de serviço ou outras atividades.

“Com efeito, fica considerado obrigatório o uso de máscara facial não profissional durante o deslocamento de pessoas pelos bens públicos do Município e para o atendimento em estabelecimentos com funcionamento autorizado”, diz o texto da Prefeitura.

O uso de máscara é obrigatório pela população, por agentes públicos, prestadores de serviço e particulares, por contribuintes, clientes, consumidores, fornecedores, empregados e colaboradores.

A fiscalização do contido neste Decreto ficará a cargo das equipes de Vigilância Sanitária e Epidemiológica e das equipes de Segurança Pública.

 

 

MaisPB

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.