Previsão de safra recorde de algodão orgânico pelos agricultores familiares

A Secretaria da Agricultura da Prefeitura de Campina Grande (Seagri), prevê uma safra recorde de algodão orgânico em 2022, em relação aos anos anteriores, cuja produção deverá chegar a 10 toneladas até ao final da atual colheita, que já vendo sendo feita em vários pontos da zona rural deste município.

Até 2020, não chegava a 10 o número de agricultores familiares que produziam algodão orgânico na zona rural de Campina Grande. Entretanto, a partir de 2021, a Seagri intensificou a campanha de estímulo, como também passou a ampliar as condições materiais ao homem do campo, para que ele pudesse participar ativamente do programa “Ouro Branco”. A partir daí, as áreas cultiváveis foram se multiplicando de forma gradativa nos sítios, assentamentos e áreas de entorno dos distritos de Campina Grande.

Os meios materiais oferecidos pela Prefeitura de Campina Grande aos agricultores familiares foram viabilizados por meio de parceria firmada entre o secretário Renato Gadelha, da Pasta da Agricultura, e a empresa Norfil S/A Indústria Textil, sediada em João Pessoa.

Pelo acordo de cooperação, além da distribuição gratuita de sementes, são oferecidos aos agricultores familiares a sacaria para o acondicionamento do algodão, o transporte e a garantia de compra de toda a produção a preços, inclusive, superiores aos atualmente praticados pelo mercado algodoeiro nacional. A arroba do algodão no Oeste da Bahia, um dos fortes produtores brasileiros, custa em média R$ 157,00. Uma arroba equivale a aproximadamente 15 quilos.

O cultivo do algodão orgânico vem sendo feito de forma consorciada com outras lavouras, a exemplo do feijão, fava e o milho, possibilitando assim mais alimento na mesa das famílias e proporcionando melhoria de renda dos agricultores, vem que eles procuram vender o excedente da produção.

Ao classificar como surpreendente a adesão de mais de 60 famílias de agricultores ao programa “Ouro Branco”, como são denominadas as ações relacionadas à cultura algodoeira, o secretário Renato Gadelha disse que os incentivos e os investimentos em favor do setor agrícola vêm dando resultados positivos porque fazem parte, de forma efetiva, da pauta do prefeito Bruno Cunha Lima reservada ao homem do campo desde o início da sua gestão à frente da Prefeitura de Campina Grande.

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.