Sequestrador agiu sozinho e estava sem documento, revela policia

O Major Bruno, da Companhia Especializada em Apoio ao Turista (CEATur), nesta terça-feira (18), em entrevista concedida ao programa 60 Minutos, da Arapuan FM, avaliou a ação da Polícia Militar que interceptou um sequestro relâmpago em Manaíra, bairro da orla de João Pessoa que terminou com o suspeito morto a tiros e a vítima resgatada com um ferimento no braço.

“O criminoso estava segurando a vítima e apontando a arma para ela, ameaçando o tempo todo. Ela conseguiu escapar, um policial se colocou na linha de fogo e conseguiu disparar contra o suspeito. Foi uma situação complexa, atípica, mas terminou bem, a vítima teve um ferimento no braço, nenhum policial foi ferido. Conseguimos socorrer o suspeito para o Trauma mas, infelizmente, ele não resistiu e veio a óbito”, disse.

Perguntado se o criminoso tinha alguma ficha criminal, o major revelou que ainda não houve identificação porque ele estava sem documento e nenhum parente tinha ido ao seu encontro.

“Estamos vendo o que levou ele a fazer isso, se era apenas o veículo porque também tinham objetos de alto valor no carro. A principio, ele estava só e no momento em que as guarnições fizeram a interceptação, ele estava sozinho”, arrematou.

Yves Feitosa

Assine nosso boletim de notícias

Receba gratuitamente em seu email todas as notícias que acontecem no vale do Piancó, na Paraíba e no mundo, assine já, é grátis, digite seu melhor e-mail no compo abaixo e click no botão Assinar.

Falta pouco

Confirme sua assinatura gratuita seguindos o passo a passo abaixo:

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *