TJPB afasta juiz de Itaporanga alvo de investigação do Gaeco

O Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) afastou das funções o juiz Antônio Eugênio Ferreira, que respondia pela 2ª Vara Mista de Itaporanga, e abriu uma sindicância contra o magistrado, na terça-feira (6). Antônio foi alvo de uma operação do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB), no dia 1º de setembro.

O g1 tentou falar com o juiz Antônio Eugênio, mas as ligações não foram atendidas. A investigação está sob sigilo, e por conta disso o MPPB o que está sendo apurado contra o juiz.

Na operação do dia 1º foram cumpridos mandados de busca e apreensão no fórum da cidade e em endereços ligados ao juiz e a advogados.

O afastamento do juiz é pelo período de 2 de setembro a 30 de novembro deste ano. De acordo com a abertura de sindicância, o juiz investigado “em tese, deixou de cumprir e fazer cumprir, com independência, serenidade e exatidão, as disposições legais e os atos de ofício, eis que despachou, decidiu e sentenciou processos em tramitação em Unidade Judiciária para a qual não tinha jurisdição”.

Com o afastamento de Antônio Eugênio, o juiz João Lucas Souto Gil Messias foi designado para a Vara de Itaporanga.

G1

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.