Vídeo! Vereador de Piancó que discutiu com colega durante sessão dá sua versão e diz que não bate em mulher

Vídeo! Vereador de Piancó que discutiu com colega durante sessão dá sua versão e diz que não bate em mulher

Vale
Joaquim
10 de dezembro de 2023
52

Dois vereadores protagonizaram uma intensa confusão, com troca de ameaças, que quase culminou em agressão física na Câmara Municipal de Piancó, no Sertão paraibano, na sessão dessa quinta-feira (7).

Imagens da transmissão ao vivo da sessão mostram que a confusão aconteceu entre o vereador Wallace Militão (PP), aliado do prefeito, e o vereador de oposição Pedro Aureliano (Cidadania), conhecido como Pedro de Zé Luzia. É possível ouvir frases como “vai morrer” e “eu vou pisar no seu pescoço” proferidas entres os dois parlamentares.

O barraco começou quando estava em debate uma moção de aplausos a um ex-diretor do Hospital Regional de Piancó, proposta por Militão. Pedro de Zé Luzia se posicionou contra porque, segundo ele, o ex-diretor “não veio quatro vezes a Piancó” e ia “só para receber dinheiro”.

Militão retrucou insinuando que Pedro de Zé Luzia é contra a homenagem porque o ex-diretor havia acabado com a “mordomia” no hospital e que uma irmã do vereador “fazia de hotel” a unidade de saúde.

Quando a discussão já estava bastante intensa, Wallace Militão teria dito que Pedro de Zé Luzia bate em mulher, e Pedro teria retrucado dizendo: “Bato e bato em você”.

Pedro de Zé Luzia discutindo com vereador na Câmara de Piancó (Fotos: Reprodução/Câmara de Piancó)

O Diário do Sertão entrou em contato com o vereador Pedro de Zé Luzia e ele confessou ter proferido essa frase, mas alega que estava se referindo ao passado, quando foi fichado na polícia por agressão a uma mulher em 1994.

Ele afirma que queria dizer “bati” ao invés “bato”, referindo-se ao fato de que, em 1994, ele foi denunciado à polícia após agredir uma radialista em Piancó.

Pedro de Zé Luzia diz que esse fato é público e, portanto, de conhecimento da cidade. Ele alega, no entanto, que a agressão ocorreu na época em que ele bebia. Mas, hoje em dia, garante ser “outra pessoa”.

“Naquela época eu bebia e era jovem. Hoje eu sou uma pessoa madura. Graças a Deus, estou com 19 anos que não boto álcool na boca. Quando eu entrei na vida pública, eu mudei totalmente, parei de beber e sou outra pessoa”, disse o vereador.

 

 

 

DIÁRIO DO SERTÃO

Joaquim Franklin

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

You May Also Like!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.