Dólar abre em queda e caminha para nova baixa semanal

O dólar caía logo após a abertura desta sexta-feira (1º), a caminho de nova desvalorização semanal frente ao real com a manutenção de fluxos para Brasil, enquanto investidores monitoravam a greve de servidores do Banco Central e temores de recessão no exterior.

Às 9h06 (de Brasília), o dólar à vista recuava 0,78%, a R$ 4,7258 na venda.

Na B3, às 9h06 (de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento caía 0,40%, a R$ 4,7630.

Na véspera, a moeda à vista caiu 0,47%, a R$ 4,7628.

O barril do petróleo Brent recuava 2,50%, a US$ 105,21 (R$ 498,40) no início da manhã desta sexta-feira, depois de ter caído 4,88% na véspera.
A queda da commodity é uma reação do mercado a um potencial aumento da oferta um dia após a administração de Joe Biden ter anunciado um plano para liberar aproximadamente um milhão de barris de petróleo por dia das reservas estratégicas dos Estados Unidos.

Até 180 milhões de barris poderiam ser liberados durante seis meses. O plano é usar as reservas para combater a inflação dos combustíveis, que foi acelerada pela forte valorização da matéria-prima a partir do início da invasão da Rússia à Ucrânia.

A valorização do petróleo no último mês, atingindo as cotações máximas desde 2008, é um dos principais sintomas sobre a visão do mercado de que as sanções à Rússia, um dos principais exportadores, podem reduzir a oferta por um longo período, dando fôlego para a alta da inflação global.
Na quinta-feira (31), o dólar caiu 0,50%, a R$ 4,7610. Com isso, a moeda americana acumulou nos primeiros três meses de 2022 um tombo de 14,6%, o maior para um trimestre desde junho de 2009.

No mês, o mergulho foi de 7,6%. A última vez que a desvalorização mensal do dólar frente ao real havia encostado nos 8% foi em outubro de 2018.

Na Bolsa de Valores do Brasil, o Ibovespa não conseguiu sustentar os 120 mil pontos. Após oscilar perto da estabilidade, o principal índice do mercado de ações do país cedeu 0,22%, fechando em 119.999. No trimestre, porém, o ganho acumulado é de 14,5%, o maior desde dezembro de 2020. No mês, a alta de 6,06% é a maior desde janeiro.

 

Uol

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.