EUA: 70 mil pessoas isoladas em meio a lama no deserto

EUA: 70 mil pessoas isoladas em meio a lama no deserto

Mundo
Joaquim
3 de setembro de 2023
81

Participantes do festival “Burning Man” em Nevada foram orientados a poupar água e alimentos, após tempestades e inundações transformarem o local num perigoso poço de lama. Ninguém consegue chegar ou sair.Mais de 70.000 pessoas ficaram isoladas no deserto no estado americano de Nevada, após tempestades e inundações varrerem a área, transformando o local onde ocorre o festival de contracultura Burning Man num perigoso poço de lama. Na manhã deste domingo (03/09) ninguém conseguia chegar ou sair da Black Rock City, cidade inteira construída anualmente para o festival.

A grande quantidade de chuva transformou a areia do deserto em uma massa dura e pesada, semelhante a argila. Os participantes do festival literalmente afundaram na lama e alguns ficaram presos até os tornozelos. Veículos também não conseguem se mover.

Todos os participantes foram aconselhados pela organização a abrigar-se “em um local aquecido” e moderar o consumo de água e alimentos, pois ainda não se sabe quando as estradas poderão ser liberadas.

O aeroporto mais próximo do local também permanece fechado devido às inundações – e a previsão é de ainda mais chuva. Até agora, estima-se ter chovido 38 milímetros desde sexta-feira.

O festival

O Burning Man deste ano começou em 27 de agosto e estava previsto para terminar nesta segunda-feira, 4 de setembro.

O evento ocorreu pela primeira vez em 1986, em São Francisco. Na década de 1990 foi transferido para o deserto de Black Rock, em Nevada, onde ocorre até hoje.

O festival mistura contracultura, música e espiritualidade – culminando na queima cerimonial de uma figura de 12 metros de altura, tradição que dá nome ao evento (homem queimando).

Desde os primórdios, é um ponto de encontro de artistas boêmios e de vanguarda, mas, nos últimos tempos, tem atraído também um público mais vasto, incluindo ricos executivos de tecnologia do Vale do Silício.

Com quase 80.000 participantes, 2019 foi o ano de maior sucesso do festival até hoje.

le (AP, AFP, ots)

MSN

Joaquim Franklin

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

You May Also Like!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.