Filho de Bolsonaro é condenado a pagar indenização e fazer retratação pública a senador

Após uma publicação nas redes sociais feita em agosto por Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do presidente da República Jair Bolsonaro (PL), na qual ele associava Omar Aziz (PSD-AM) à pedofilia, o deputado federal deverá pagar uma indenização de R$ 25 mil ao senador.

A decisão, publicada neste fim de semana, foi imposta pela juíza Maria do Perpétuo Socorro da Silva Menezes, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM).

Além da condenação por dano moral, Eduardo Bolsonaro foi deverá a realizar uma retratação pública, através de suas redes sociais. O prazo para o pedido de desculpa é de dois dias após a notificação e, em caso de descumprimento, o deputado federal deverá pagar multa diária de R$ 1 mil. As informações são do jornal “Metrópoles”.

Relembre o caso

Aziz havia criticado o presidente Jair Bolsonaro (PL) pelo encontro com a deputada alemã Beatrix von Storch, do partido ultranacionalista Alternativa para a Alemanha (AfD), uma das principais lideranças do partido ultranacionalista, conhecido por posturas xenofóbicas, euroceticismo e liderança de protestos negacionistas durante pandemia na Alemanha.  Além disso, neta de um dos ministros de Adolf Hitler.

Em agosto, Eduardo Bolsonaro rebateu a crítica compartilhando um trecho do vídeo de Aziz na CPI da Covid, e declarou: “Pelo raciocínio de Omar Aziz, se a deputada alemã Beatrix von Storch é nazista por conta de seu avô, então os netos de Omar seriam pedófilos?”

Na época, a juíza do TJAM determinou a exclusão da publicação de Eduardo Bolsonaro para “evitar dano de difícil reparação” ao senador.

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.