Levantamento aponta que PB tem previsão de zerar fila de cirurgias eletivas do SUS

Levantamento aponta que PB tem previsão de zerar fila de cirurgias eletivas do SUS

Paraíba
Joaquim
1 de maio de 2023
95

Um relatório do Ministério da Saúde, que reuniu dados de 16 estados e do Distrito Federal, apontou que a Paraíba tem previsão para realizar todas as cirurgias pendentes do Sistema Único de Saúde (SUS). O levantamento foi entregue à pasta, a qual estuda a implementação de um novo programa federal, o qual pretende repassar recursos para reduzir a espera por cirurgias, exames e consultas na rede pública.

O Programa Nacional de Redução das Filas (PNRF) foi anunciado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em janeiro, como uma das prioridade dos primeiros 100 dias de sua terceira gestão. Por enquanto, o programa federal está na primeira fase, onde as cirurgias eletivas são prioridades.

Cirurgias eletivas são procedimentos que não possuem urgência ou emergência de serem realizadas, apesar de poderem fazer uma diferença aos pacientes. Neste caso, são consideradas eletivas aquelas que têm finalidade cosmética ou estética, como rinoplastia, implante de silicone e outras.

Números da Paraíba e de outros estados

De acordo com o levantamento divulgado pelo Ministério da Saúde e reproduzido em reportagem no Portal g1, a Paraíba tem uma fila declarada de 19.313 cirurgias eletivas. A diferença para todos os outros estados, com exceção do Piauí, é que todos os procedimentos já estão marcados.

Por exemplo, em Minas Gerais, há uma fila declarada de 86.414 pacientes, mas apenas 40.883 tiveram seus procedimentos marcados. No Nordeste, a Bahia tem 78.797 de declarados e 54.137, marcadas, vizinha à Paraíba, o Rio Grande do Norte tem 27.492 na espera, mas apenas 6.676 com cirurgias eletivas programadas.

No entanto, o levantamento tem a informação de apenas 16 estados e o Distrito Federal. Pernambuco, Sergipe, Pará, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro não enviaram seus dados ao Governo Federal. Enquanto isso, Mato Grosso e Tocantins aguardam a aprovação por parte do Ministério da Saúde.

 

 

MaisPB com g1

Joaquim Franklin

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

You May Also Like!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.