Piancoenses são presos suspeitos de estuprar crianças

Dois irmãos, de 48 e 63 anos, foram presos na última quarta-feira (2) suspeito de estuprar crianças da família, em Águas Lindas de Goiás, Entorno do Distrito Federal. Os crimes aconteciam há cerca de dez anos e seis vítimas foram identificadas. Em interrogatório, eles negaram os crimes.
Os presos são Marcelo Ferreira da Silva, 48, e Olávio Ferreira da Silva, 63. O g1 não conseguiu identificar a defesa dos suspeitos até a última atualização dessa reportagem.
A delegada Tamires Teixeira disse que o caso chegou à polícia após denúncia de um familiar. A vítima mais recente tem 8 anos. A suspeita é que os crimes contra ela começaram neste ano. Porém, jovens que atualmente têm entre 18 e 22 anos também afirmaram que foram vítimas quanto eram crianças.
“Eles cometiam os crimes separadamente. Os estupros aconteciam na casa de uma irmã, onde toda família costumava se reunir. Eles chamavam as crianças para assistir um filme, depois começavam a passar a mão até cometer os crimes”, disse a delegada.
Segundo a polícia, os suspeitos se relacionavam sempre com crianças de aproximadamente 8 anos. Entre as vítimas estão filhos da ex-mulher de um deles.
“O Marcelo se relacionava com mulheres vulneráveis que tinham filhos pequenos. A gente acredita que era justamente com o intuito de cometer esses crimes”, disse a delega.
A polícia ainda investiga uma familiar para saber se ela tinha conhecimento e facilitava o crime. As seis vítimas foram ouvidas pela polícia e os depoimentos são parecidos entre si, o que reforça a suspeita dos estupros.
A delegada disse que, caso mais vítimas reconheçam os suspeitos, procure a Polícia Civil para fazer a denúncia. Os suspeitos foram encaminhados para o presídio da cidade. Eles vão responder pelo crime de estupro de vulnerável.
G1 Goias

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.