Homem é preso por se passar por médico-veterinario no Sertão da Paraíba

Homem é preso por se passar por médico-veterinario no Sertão da Paraíba

Policial
Joaquim
6 de julho de 2024
23

Um homem de 34 anos foi preso sob a acusação de se passar por médico-veterinário e enganar a população da região de Princesa Isabel. A prisão ocorreu após uma denúncia feita pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária da Paraíba (CRMV-PB). O suspeito foi autuado por exercício ilegal da profissão, falsificação de documentação pública e falsidade ideológica, na cidade de Tavares, Sertão da Paraíba.

Segundo informações, o homem assinava receituários utilizando uma inscrição inexistente no Conselho, além de administrar medicamentos e realizar cirurgias em diversos animais. A investigação foi desencadeada após a emissão de um atestado falso para a viagem de um cachorro e foi conduzida pela delegacia de Princesa Isabel.

“Sempre destaco que não temos poder de polícia, mas toda denúncia que chega até nós, damos o devido encaminhamento. A nossa atuação é ligada a profissionais registrados no Conselho. Práticos é questão de polícia e justiça”, explicou o presidente do CRMV-PB sobre a importância de sempre verificar a credencial dos profissionais antes de qualquer atendimento aos animais, garantindo assim a saúde e bem-estar dos pets.CRMV-PB, José Cecílio.

Como denunciar a prática ilegal da medicina veterinária:

1. Presenciou a prática ilegal:

– Vá até a Delegacia de Polícia e registre um boletim de ocorrência.

– Encaminhe o boletim para o CRMV-PB para que as medidas legais necessárias sejam tomadas.

2. Tomou conhecimento da prática ilegal por terceiros:

– Faça uma declaração por escrito, incluindo nome, endereço, CPF e RG do informante; nome e endereço da pessoa ou estabelecimento envolvido; e uma descrição detalhada do fato.

– Envie o material para o CRMV-PB para que as medidas legais necessárias sejam tomadas.

3. Atendeu animais acometidos de problemas causados por práticos:

– Solicite ao dono ou responsável pelo animal uma declaração.

– Esclareça os malefícios de o animal receber atendimento de alguém não qualificado.

– Reúna provas como receitas, carteira de vacinação, recibos de pagamento, fotografias, filmagens, propagandas em veículos ou redes sociais, folder.

– Encaminhe o material para o CRMV-PB para que as medidas legais necessárias sejam tomadas.

4. Presenciou um flagrante:

– Procure a Autoridade Policial no seu município, exponha o fato e solicite acompanhamento até o local.

 

 

Click PB

Joaquim Franklin

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

You May Also Like!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.