Polícia Civil prende foragido que cometeu assassinato em 1998

“A Polícia Civil não esquece o crime”. A frase comumente usada se encaixa perfeitamente em mais uma prisão realizada nessa quinta-feira, 02 de dezembro, por policiais da Delegacia de Ingá. Após 23 anos foragido, o investigado foi preso e apresentado à justiça.

O crime aconteceu no dia 31 de outubro de 1998, no sítio Gentil, zona rural de Ingá (PB), tendo como vítima a pessoa de José Bento da Silva, conhecido como “Zé Novo”. Um mês depois, o juiz à época decretou a prisão preventiva do suspeito, que fugiu do local e nunca mais foi encontrado.

Na tarde de ontem, após meses de investigação em torno de informações que surgiram sobre seu possível paradeiro, a equipe formada pelo delegado Valdélio Lobo, o chefe de Investigação Jocean e o agente Jean foram até o bairro de Jacarapé, em João Pessoa, capturar o homem apontado como autor do delito.

Vinte e três anos velho e absolutamente surpreso com a prisão, o investigado está recolhido na cadeia pública de Ingá, à disposição do Poder Judiciário.

“Para termos uma ideia dessa situação específica, a Polícia Civil da Paraíba tem apenas 40 anos de existência. Ou seja, quando esse crime aconteceu, a nossa PC tinha apenas 17 anos. De lá para cá, muita coisa mudou; a polícia evoluiu; realizou concurso; foi paulatinamente aparelhada. E não esqueceu o crime. Essa prisão é uma prova cabal de que, cedo ou tarde, a justiça será feita”, disse o delegado seccional Danilo Orengo.

Joaquim Franklin

Formado em jornalismo pelas Faculdades Integradas de Patos-PB (FIP) e radialista na Escola Técnica de Sousa-PB pelo Sindicato dos Radialistas da Paraíba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.